Ponto certo da carne: 3 dicas para descobrir o ponto certo

0
1200

A carne é um dos alimentos mais consumidos em todo o mundo. Ela é versátil e pode ser preparada de diversas maneiras, desde grelhada até cozida. 

No entanto, muitas pessoas têm dificuldade em saber qual é o ponto certo da carne, o que pode levar a resultados inconsistentes e até mesmo a uma carne mal cozida ou queimada. 

Neste artigo, vamos explorar algumas dicas e truques para ajudá-lo a saber o ponto certo da carne, independente do tipo de corte que esteja usando.

ponto certo da carne

Entendendo os diferentes pontos da carne

Antes de mergulharmos em como determinar o ponto certo da carne, é importante entender o que cada ponto significa. 

Existem quatro pontos principais quando se trata de carne: mal passada, ao ponto para mal passada, ao ponto e bem passada. Aqui está uma descrição de cada um deles:

  • Mal passada: a carne é cozida na parte exterior, mas o interior permanece mal passado. Quando se corta a carne, o centro deve estar vermelho e ainda cru.
  • Ao ponto para mal passada: a carne é cozida na parte exterior e a parte interna está levemente rosada. Quando se corta a carne, o centro deve estar rosado e ainda suculento.
  • Ao ponto: a carne é cozida uniformemente por todo o corte. Quando se corta a carne, o centro deve estar levemente rosa e ainda suculento.
  • Bem-passada: a carne é completamente cozida e o centro não apresenta nenhuma cor rosa. Quando se corta a carne, o centro deve estar cozido até o fim.

Determinando o ponto certo da carne

Agora que sabemos o que cada ponto significa, vamos explorar algumas maneiras de determinar o ponto certo da carne.

1. Use um termômetro de carne

Um termômetro de carne é a maneira mais precisa de determinar o ponto certo da carne. Insira o termômetro na parte mais grossa da carne, sem tocar nos ossos, e verifique a temperatura. Aqui estão as temperaturas recomendadas para cada ponto:

  • Mal passada: 52-55°C
  • Ao ponto para mal passada: 55-59°C
  • Ao ponto: 60-65°C
  • Bem-passada: 68°C ou mais

2. Use a técnica do toque

Se você não tem um termômetro de carne, pode usar a técnica do toque, que é baseada na textura da carne. 

Pressione levemente a carne com o dedo e compare com a textura do músculo da sua mão. Aqui está como fazer:

  • Para carne mal-passada, a carne deve ficar macia, como a parte entre o polegar e o dedo indicador quando a mão está relaxada.
  • Para carne ao ponto para mal passada, a carne deve ficar com uma leve resistência, como a palma da mão quando o dedo médio toca o polegar.
  • No entanto, para a carne ao ponto, a carne deve ficar com uma resistência média, como a palma da mão quando o dedo anelar toca o polegar.
  • Por fim, para a carne bem-passada, a carne deve ficar firme, como a palma da mão quando o dedo mínimo toca o polegar.

3. Corte a carne

Se você não tem um termômetro de carne e não se sente confortável com a técnica do toque, pode simplesmente cortar a carne no meio e verificar o interior. 

Isso é útil para bifes mais grossos ou cortes maiores, que podem ser difíceis de determinar o ponto apenas pelo toque. Aqui está o que procurar:

  • Para a carne mal-passada, o interior deve estar vermelho e ainda cru.
  • Para carne ao ponto para mal passada, o interior deve estar rosado e ainda suculento.
  • Por outro lado, para a carne ao ponto, o interior deve estar levemente rosa e ainda suculento.
  • Por fim, para a carne bem-passada, o interior não deve apresentar cor rosa.

Dicas adicionais para ponto certo da carne

Aqui estão algumas dicas adicionais que podem ajudá-lo a cozinhar a carne da maneira correta:

  1. Retire a carne da geladeira cerca de 20 a 30 minutos antes de cozinhar para que ela possa atingir a temperatura ambiente.
  2. Use uma frigideira ou grelha bem quente para obter uma boa crosta na carne.
  3. Não fure a carne com um garfo enquanto estiver cozinhando, pois isso pode permitir que os sucos escapem.
  4. Deixe a carne descansar por alguns minutos antes de cortar para que os sucos sejam redistribuídos.

Ponto certo da carne: Explorando as variedades de corte de carne

Além de compreender os diferentes pontos da carne, é essencial conhecer as variedades de corte disponíveis. Cada tipo de corte possui características distintas que podem afetar a forma como a carne cozinha e o resultado final. Aqui estão algumas das variedades de corte mais populares e suas particularidades:

  1. Filé Mignon: Conhecido por sua maciez excepcional, o filé mignon é frequentemente escolhido para pratos especiais. Devido à sua pouca gordura, o filé mignon é melhor quando cozido a pontos mais raros, para manter sua suculência e sabor.
  2. Ribeye (Entrecôte): Com sua generosa marmorização de gordura, o ribeye oferece um sabor intenso e uma textura incrivelmente suculenta. É uma carne que se beneficia de um ponto mais próximo ao mal passado ou ao ponto, permitindo que a gordura derreta e a carne atinja a ternura ideal.
  3. Picanha: Popular no Brasil, a picanha é famosa por sua capa de gordura e sabor pronunciado. Geralmente, é melhor apreciada em um ponto entre ao ponto para mal passada e ao ponto, garantindo que a gordura derreta e penetre nas fibras da carne.

Ponto certo da carne: Preparando a carne para o cozimento

Além de conhecer os pontos da carne, a preparação adequada antes do cozimento pode fazer toda a diferença no resultado final. Aqui estão algumas etapas importantes a considerar:

  1. Temperatura Ambiente: Permita que a carne repouse em temperatura ambiente antes de cozinhá-la. Isso ajuda a garantir que o calor seja distribuído de maneira mais uniforme durante o cozimento, resultando em uma carne mais suculenta e uniformemente cozida.
  2. Marinadas e Temperos: Marinadas e temperos podem realçar o sabor da carne. Certos cortes, como bifes mais grossos, podem se beneficiar de uma marinada prévia, enquanto outros cortes mais delicados podem ser temperados apenas com sal e pimenta para preservar sua textura natural.

Ponto certo da carne: Explorando opções além da carne bovina

Embora este artigo tenha se concentrado principalmente em carne bovina, é importante reconhecer que a busca pelo ponto certo se aplica a outras carnes também, como carne de porco, frango e cordeiro. Cada tipo de carne tem suas próprias diretrizes de cozimento e pontos ideais, o que pode resultar em pratos igualmente deliciosos e satisfatórios.

Ponto certo da carne: A arte de acompanhamento

Além de dominar o ponto da carne, combinar pratos e acompanhamentos é uma arte que pode elevar ainda mais a experiência gastronômica. A escolha de molhos, vegetais, carboidratos e outras guarnições pode complementar a carne de maneira única, criando um equilíbrio de sabores e texturas.

Considerações culturais e regionais

É importante reconhecer que as preferências de ponto da carne podem variar cultural e regionalmente. O que é considerado “ao ponto” em uma cultura pode ser percebido como “mal passada” em outra. Ao explorar e experimentar diferentes preparações e culturas culinárias, você pode expandir seu repertório culinário e apreciar uma variedade de sabores.

A jornada para a maestria culinária

Determinar o ponto certo da carne é uma habilidade valiosa na culinária, e dominá-la requer prática e experiência. Com o tempo, você desenvolverá um senso intuitivo para identificar o ponto ideal da carne, seja por meio de técnicas de medição de temperatura, toque ou corte. Apreciar a jornada rumo à maestria culinária torna cada refeição preparada uma experiência gratificante e saborosa.

Conclusão

Determinar o ponto certo da carne pode parecer intimidador para muitas pessoas, mas com um pouco de prática e as técnicas corretas, é possível obter resultados consistentes e deliciosos. 

Use um termômetro de carne, a técnica do toque ou corte a carne para verificar o interior e siga algumas dicas adicionais para obter a carne perfeita toda vez que cozinhar. 

Com essas informações, você estará preparado para descobrir o ponto certo da carne do jeito que você e seus convidados preferem.

Leia também:

Conheça o Receitas no Prato!

Descubra dicas e receitas que vão te fazer se sentir um verdadeiro chef de cozinha.

Temperos: O Segredo para Realçar o Sabor dos seus Pratos.

Congelados: Descubra os 8 alimentos que não podem ser congelados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui